Escritor 05 – Nicholas Sparks

nicholas-sparks

Nicholas Sparks é um escritor americano, nascido no dia 31 de Dezembro de 1965, em Omaha, Nebraska. Ao lado de dois irmãos, passou parte de sua adolescência na Califórnia, até se estabelecer na Carolina do Norte, após seu casamento, cidade que serviria de inspiração e cenário para seus livros.
Antes de ser tornar escritor, Nicholas chegou a ter destaque nos esportes, ganhando uma bolsa na Universidade de Notre Dame. Após a faculdade, chegou a servir mesas e produtos dentais por telefone. Entre um trabalho e outro, escreveu “Diário de uma Paixão”, aos 28 anos de idade, e enviou o manuscrito pra uma editora. Mas foi apenas dois anos depois que uma agente literária descobriu o manuscrito e se ofereceu para representá-lo.
Todos os seus livros foram best-sellers do New York Times, tendo sido impressos 89 milhões de livros em mais de 50 línguas.
Não há dúvidas de que Nicholas Sparks é um dos maiores romancistas da geração atual. Seus livros já foram adaptados para vários filmes, incluindo os famosíssimos “Diário de uma Paixão” e “Um Amor para Recordar”. Atualmente, além de continuar escrevendo, Nicholas Sparks também é produtor, com projetos na televisão e até mesmo na Broadway.
Nicholas e sua mulher também promovem anualmente vários eventos voltados à caridades, arrecadando milhões de dólares para cultura e educação.
Seus hobbies incluem ler (segundo ele, lê 125 livros por ano!), passar tempo com a família, além de correr e praticar Tae Kwon Do.
Recentemente ele esteve na Bienal do Livro do Rio de Janeiro e causou um enorme alvoroço. A fila de pessoas que vieram somente para vê-lo dava voltas e mais voltas estima-se que o americano chegou a assinar mais de 1000 livros naquele dia.
Nicholas Sparks acaba de publicar seu livro mais recente “Uma Longa Jornada”, que tem grandes chances de ser mais um livro a entrar na lista dos mais vendidos.

Principais Obras:

Diário de uma Paixão (1996)
Um Amor Pra Recordar (1999)
Noites de Tormenta (2002)
O Milagre (2005)
Querido John (2006)
Um Homem de Sorte (2008)
A Última Música (2009)

Opinião Pessoal: Sem dúvidas, os livros de Nicholas Sparks são apaixonantes. Suas histórias são carregadas de sentimentos e é possível sentir o amor dos personagens como se estes fossem seus. Não é à toa que ele é conhecido mundialmente. Suas histórias de amor atravessam fronteiras, são universais, pois falam dos conflitos, das dificuldades que os humanos tendem a enfrentar dia a dia em nome de algo maior. Não importa se você é do Japão ou da Inglaterra, é possível identificar-se com seus personagens humanos, que erram diariamente, mas que sempre acreditam em uma vida melhor.
Talvez suas histórias se repitam um pouco, pois Nicholas geralmente usa as mesmas fórmulas em todos os seus livros, tornando alguns até previsíveis demais. Como todo escritor, tem altos e baixos, umas obras melhores que outras, mas seus livros sempre trazem uma certa reflexão, frases marcantes sobre vida e família que emocionam e conquistam vários leitores ao redor do mundo.

 

Cuera

Cuera

Carioca de nascimento e mineira de alma. Coleciona um pouco de tudo: séries, livros, filmes, cadernos, memórias, objetos inúteis e até horas infinitas de procrastinação (provavelmente estará no programa “Acumuladores” no futuro). É escritora e quer viver de fazer literatura (isso se o livro que está escrevendo sair algum dia das 18 páginas escritas)
Cuera

Últimos posts por Cuera (exibir todos)

2 comments / Add your comment below

  1. Os únicos livros que li dele foram ‘A última música’ e ‘O milagre’. O primeiro é muito previsível, mas nossa, achei bem legal, porque você sente, você se envolve com o livro, gosto mt do pai da principal (já me esqueci o nome dela), alias, ele é o melhor do personagem do livro. kkkk agora o filme é uma porcaria, ek. O segundo foi o que mais gostei. Acredito que esse seja o mais diferente dos livros que ele fez, visto que se trata de dois adultos de trinte e poucos anos… Parece uma web. Lexie e Jeremy s2 traumante esses dois. Não li ‘Diário de uma paixão’, mas penso que deve ser mt bom tb, por conta do filme que é lindo. Querido John deve ser de cortar os pulsos, uma amiga leu e ela chorava demais… Enfim, ele é mt clichê e visa mt a grande massa, mas ele sabe o que faz e põe mt sentimentalismo… Por mais que as histórias sejam repetitivas, é impossível não se emocionar com elas.

Deixe uma resposta