Escritor 04 – Nora Roberts

Nora-Roberts-Series-Book

Eleanor Marie Robertson (conhecida como Nora Roberts) nasceu no dia 10 de outubro de 1950, em Maryland, nos Estados Unidos, a mais nova de quatro irmãos. Cresceu em um lar de leitores ávidos, tendo um enorme contato com a literatura desde a mais tenra idade.
Extremamente criativa, sempre imaginou e criou histórias em sua cabeça. Mas foi durante uma forte nevasca em 1979, ainda em seu primeiro casamento, onde ficou presa dentro de casa com seus dois filhos e, graças ao ócio, resolveu começar a escrever suas ideias.
Nora enviou vários manuscritos para a editora Harlequin, principal editora de romances nos Estados Unidos na época, e foi rejeitada todas as vezes. Quando a editora Silhouette abriu, propondo-se a publicar os “excluídos” da Harlequin, Nora finalmente teve sua chance e publicou seu primeiro romance intitulado “Irish Thoroughbred”. E não parou mais! Extremamente prolífica, já escreveu mais de 200 obras e foi a primeira mulher a fazer parte do Romance Writers of America Hall of Fame.
Também publica livros da Série Mortal sob o pseudônimo de J.D Robb, uma série de romances policiais tendo sempre como protagonistas a policial Eve e seu marido Roarke, que já passam de 30 livros.
Já foram impressas mais de 400 milhões de cópias no mundo e esse número só tende a aumentar, pois continua escrevendo e lançando em média três livros por ano e alguns deles foram adaptados como filmes para a televisão.
Uma das principais características de sua obra é o detalhamento da mente masculina. Isso se explica pelo grande convívio com homens ao longo de sua vida, tendo sido criada com quatro irmãos, casada duas vezes e mãe de dois filhos.
Nora Roberts já foi vencedora de inúmeras premiações e é considerada pela revista “The New Yorker” como a novelista favorita dos EUA.

 

Opinião Pessoal: Existe alguma mulher moderna que nunca tenha lido pelo menos um livro de Nora Roberts? Ela tem uma escrita simples e concisa, diálogos rápidos e marcantes, e histórias românticas que seduzem e aprisionam qualquer um que adore o gênero “água com açúcar”. Aparentemente ela pode parecer apenas uma escritora de livros extremamente românticos, porém, quem está acostumado com suas histórias pode notar que todo o seu livro é muito bem feito, rico em detalhes e com informações completamente precisas, de acordo com o enredo do romance. Seja em paisagens, locais de trabalho e países diferentes, Nora faz com que você se sinta dentro daquela cidade, dentro daquele cenário e até mesmo íntima daqueles personagens.
Por ter mais de 200 livros escritos (ela escreveu até agora algo em torno de 242, se não me engano), talvez alguns temas se repitam um pouco e a leitura de certos livros se torne repetitiva, o que creio ser compreensível. Entretanto, cada história tem sua particularidade e é fácil se apaixonar por cada uma delas.
Os livros de Nora são uma ótima pedida numa tarde de férias em um lugar afastado da civilização, pra quem só quer relaxar a mente e sentir aquele friozinho no estômago com seus personagens cativantes e curtir um bom livro.
Nem coloquei suas principais obras, pois é difícil colocar só algumas dentro de 200 e tantas! Mas acho que a Série Mortal tem um enorme destaque em sua carreira, pois sempre estampa todas as livrarias, virtuais ou físicas, e também só escuto e leio críticas positivas!
O mais interessante é que alguém raramente vai ficar ‘órfão’ da Nora tão cedo, como ficamos de alguns autores que escrevem pouquíssimos livros, e seguramente teremos uma vida inteira para ler todas as suas histórias! E do jeito que ela continua escrevendo, é capaz de uma vida só nem ser suficiente…

Cuera

Cuera

Carioca de nascimento e mineira de alma. Coleciona um pouco de tudo: séries, livros, filmes, cadernos, memórias, objetos inúteis e até horas infinitas de procrastinação (provavelmente estará no programa “Acumuladores” no futuro). É escritora e quer viver de fazer literatura (isso se o livro que está escrevendo sair algum dia das 18 páginas escritas)
Cuera

Últimos posts por Cuera (exibir todos)

Deixe uma resposta