Meus 8 trechos favoritos de A Culpa É Das Estrelas.

Eu costumo anotar quotes em inúmeros cadernos de livros que leio. Sempre que me identifico com alguma frase ou a acho muito bem escrita e estruturada, eu paro um minutinho a leitura e copio aquele trechinho para que ele não se perca quando, após a leitura, o livro retornar à estante. Não gosto de marcar livros, então prefiro transcrever aquilo que mais gosto e, claro, é mais um motivo para comprar cadernos (vício eterno!).
O livro “A Culpa É Das Estrelas”, de John Green, é um desses livros em que você vê um trecho inspirador a cada página. Aqui vão meus 8 trechos favoritos do livro:

1.  “Às vezes as pessoas não tem noção das promessas que estão fazendo no momento em que as fazem.”

a culpa 1

2. “Esse é o problema da dor… Ela precisa ser sentida.”

Print

3. “Você está tão ocupada sendo você mesma que não faz ideia do quão absolutamente sem igual você é.”

a culpa 3

4. “Enquanto eu lia, me apaixonei do mesmo que alguém cai no sono: gradativamente e de repente, de uma hora para outra.”

a culpa 4

5. “E mesmo assim doía. A dor estava sempre presente, me puxando para dentro, exigindo ser sentida. Cada vez que alguma coisa no mundo exterior demandava um comentário meu ou de minha atenção, parecia que eu acordava da dor.”

a culpa 5

6.    “Nós envelhecemos mais devagar quando nos movemos mais depressa em comparação a quando estamos parados. Assim, neste exato momento, o tempo está passando mais devagar para nós do que para as pessoas no solo.”

a culpa 6

7.    “Estou apaixonado por você e não quero me negar o simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizemos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou apaixonado por você.”

a culpa 7

8.    “Você sabe em que eu acredito? Eu me lembro de quando estava na faculdade, durante uma aula de matemática, uma aula de matemática realmente fantástica dada por uma professora idosa e baixinha. Ela falava das transformações rápidas de Fourier, mas parou no meio de uma frase e disse: ‘Às vezes parece que o Universo quer ser notado. Acho que o Universo é, questionavelmente, tendencioso para a consciência, que premia a inteligência em parte porque gosta que sua elegância seja observada. E quem sou eu, vivendo no meio da história para dizer ao Universo que ele, ou minha observação dele, é temporária?”

a culpa 8

Cuera

Cuera

Carioca de nascimento e mineira de alma. Coleciona um pouco de tudo: séries, livros, filmes, cadernos, memórias, objetos inúteis e até horas infinitas de procrastinação (provavelmente estará no programa “Acumuladores” no futuro). É escritora e quer viver de fazer literatura (isso se o livro que está escrevendo sair algum dia das 18 páginas escritas)
Cuera

Últimos posts por Cuera (exibir todos)

Deixe uma resposta