Sombras Ao Vento.

vento

Nós costumávamos ser tão radiantes e alegres
Como um arco-íris sob a luz do sol
Como lindas e intermináveis estrelas no céu noturno
Tão perfeitos e de qualquer pecado isentos
Mas agora somos apenas sombras ao vento

Gritando contra todas essas paredes
Eu me encontro aqui
No meio do turbilhão de todo este sentimento
Lembrando-me de quando acreditava que passaríamos a vida juntos
Como um só elemento
Mas agora somos apenas sombras ao vento

Nós estamos desvanecendo no tempo
Tão, mas tão cansados de tentar!
Nós estamos desvanecendo no tempo
Como simples sombras ao vento

Engolidos pela areia-movediça dos dias e das horas
Arrancamos de volta cada pedaço de nossas memórias
As mesmas mãos do destino que não fazem cair mais e mais
Também me fazem prometer que não entregarei meu coração nunca mais

E dessa vez…
Ah, dessa vez!
Dessa vez acabou.
E agora é para sempre.
Porque agora não passo de uma sombra negra ao vento
Desejando encontrar algo que me traga alento

Agora não somos nada além de dois navios sobre o mar
Tentando de tudo para não naufragar
O nosso lindo sonho se tornou um tormento
Nós nos tornamos apenas sombras ao vento.

Cuera

Cuera

Carioca de nascimento e mineira de alma. Coleciona um pouco de tudo: séries, livros, filmes, cadernos, memórias, objetos inúteis e até horas infinitas de procrastinação (provavelmente estará no programa “Acumuladores” no futuro). Se considera escritora e quer viver de fazer literatura (isso se o livro que está escrevendo sair algum dia das 18 páginas escritas)
Cuera

Últimos posts por Cuera (exibir todos)

5 comments / Add your comment below

  1. Que lindoooooooooooo!! Me fez refletir bastanteee!! “Tentando de tudo para não naufragar* e como sempre vc toca beeeem la no fundoo!!

Deixe uma resposta