05 – Documentários

docu

Quem me conhece sabe que sinto um amor enorme pela ficção. Um amor tão grande que eu realmente pretendo viver até o fim da minha vida disso, de escrever e criar inúmeras histórias que vivem na minha cabeça.
Mas uma pequena parte de mim também sente uma atração pela realidade. E essa parte é fascinada por documentários.
Comecei a me interessar por documentários a partir da adolescência (existe criança que curta documentários?), quando a minha insônia começou a atacar sem piedade. Ligava a tv de madrugada e, quando não estava vendo algum anime no Cartoon, estava vendo algum documentário. Lembro que os primeiros que me atraíram foram os de história, principalmente pela Grécia, minha paixão enorme e “inexplicável”. O que começou com uma pretensão de me fazer dormir acabou se transformando em mais um motivo para me manter acordada até o sol raiar!
Os documentários são os melhores amigos das pessoas insones. Numa madrugada onde só passam filmes de terror, programas religiosos e o “interessantíssimo” 1001 noites (pra quem não sabe é aquele programa de madrugada super necessário onde se vende um anel por 10 milhões! Mas não se preocupe, você pode pagar em até 1000 vezes sem juros!), os documentários são a salvação para aqueles que não possuem o dom de dormir à noite. Eles realmente ensinam, te fazem questionar e refletir sobre inúmeras questões e, pelo menos no meu caso, me inspiram a escrever com as histórias mostradas.
Documentários são tão legais que até os mais chatinhos têm suas vantagens: te ajudam a finalmente dormir!
Eu amo documentários porque eles mostram a realidade de uma forma poética. É assim que vejo, é assim que sinto. É diferente da realidade crua e fria dos jornais. Talvez seja pela leve trilha sonora (às vezes) presente. Não sei. Só sei que o que mais me fascina é a simplicidade. Num mundo de blockbusters (não me entendam mal, eu amo blockbusters também!), onde se gastam 200 milhões pra produzir um filme de 2 horas, tudo o que os documentários possuem é um par de câmeras, histórias reais, interessantes e muita, muita vontade de realizar algo.
Na Tv Brasil, de madrugada, tem o Doc Tv – Latinoamérica (creio que não preciso explicar que são documentários produzidos especialmente na América Latina, né?). Sempre que estou acordada (e não estou vendo o programa do Jô) eu fico vendo e dificilmente há algum que não me interessa. São pessoas tão simples, mas com uma história de vida tão rica! Eu já chorei inúmeras vezes e fico pensando como o nosso continente é meio que excluído de tudo. A Europa e os Estados Unidos são muito interessantes, acreditem, sou totalmente influenciada por “eles”… Mas depois que passei a acompanhar esse programa, eu abri os olhos pro quanto a nossa América é rica e ninguém percebe isso. Talvez seja por vivermos aqui e, de certa forma, todos sermos levemente parecidos. Acho que o que está próximo não interessa muito às pessoas, porque estamos sempre olhando para longe, para o que não temos, ansiando o que não possuímos e, com isso, esquecemos de valorizar o que temos.
O que mais me chama atenção é ver pessoas, principalmente mulheres, do interior da Argentina ou da Bolívia que mal sabem o que é globalização e que nunca ouviram falar na palavra “internet” em toda a sua vida. E está tudo ótimo pra elas. Elas dão depoimentos sobre a vida no campo, sobre como cuidam da casa, dos filhos, do ambiente ao redor… e não é fingimento! Por aqueles adoráveis sorrisos desdentados e o brilho nos olhos, você percebe que elas realmente sentem aquilo, que elas realmente são felizes com o que a vida deu pra elas. Neste mundo não há materialismo, não há mídias ou estudos psicológicos para avaliar a mente de cada um, eles não são rotulados por nada, eles são simplesmente… eles. E isso tudo aqui do nosso lado, quase atravessando a rua! São mundos paralelos que estão grudados e eu acho isso fascinante! Poder conhecer novas culturas, cada característica de um povo, por menor que seja… Cada lugar tem algo lindo a ensinar e essa foi uma das coisas magníficas que aprendi com os documentários.
Talvez eu só seja mesmo esquisita, mas eu creio, sinceramente, que o mundo seria um lugar 1% melhor se todo mundo passasse a ver documentários. Tem pra todos os gostos! Eu fico mesmo inspirada com a vida de pessoas simples, mas também amo os documentários do History Channel, principalmente no que se diz a óvnis e o famosíssimo Triângulo das Bermudas. Eu juro, posso passar horas vendo e nunca me canso.
O preconceito com documentários ainda é muito grande, mas as pessoas pelo menos deveriam tentar. Claro que nem todo mundo vai gostar, vão achar chato e isso é natural, nós temos gostos diferentes, mas acho que a chave pra isso tudo é perder esse preconceito (aposto que tem gente que nunca viu um documentário na vida e fala mal!) e tentar ver pelo menos dois tipos de documentários (seja de História, animais, ciência espacial, produção de filmes, pessoas… Enfim, tem pra todo o tipo de gente!), pra ter pelo menos uma margem de comparação. Talvez não acreditem, mas… Acho que se vocês encontrarem o documentário certo, vão ter uma experiência única e vão começar a ver a vida de uma forma diferente também.

Dicas de documentários:

Uma Verdade Inconveniente – Davis Guggenheim e Al Gore
Tiros em Columbine – Michael Moore (esse eu só vi metade, mas já foi o suficiente pra amar!)
A Marcha dos Pingüins – Luc Jaquet
100.000 – De Juan Márquez (Os amantes de cachorro não vão se arrepender de ver!)
Promessas de Um Novo Mundo – Carlos Bolado, B.Z Goldberg, Justine Shapiro

Canais interessantes para ver Documentários:

– Tv Brasil (Infelizmente o único de canal aberto que me lembro agora, enquanto programas religiosos monopolizam 80% dos canais abertos)
– Animal Planet
– History Channel
– Globo News

Cuera

Cuera

Carioca de nascimento e mineira de alma. Coleciona um pouco de tudo: séries, livros, filmes, cadernos, memórias, objetos inúteis e até horas infinitas de procrastinação (provavelmente estará no programa “Acumuladores” no futuro). É escritora e quer viver de fazer literatura (isso se o livro que está escrevendo sair algum dia das 18 páginas escritas)
Cuera

Últimos posts por Cuera (exibir todos)

2 comments / Add your comment below

  1. Conspiração sobre os EUA? Oba, eu quero ver! (Será que o Obama tá lendo isso? kkk) Enfim, realmente, assim como os livros, tudo o que é obrigado pela escola é mais chato! Mas sério, procura ver os da TV Brasil, raramente eu pego um que não me interessa, são muito bons! E thanks por participar como sempre, Karlinha <3

  2. Eu curto documentários também, mas eles me irritam quando são mto grandes. Peguei uma matéria de Geopolítica no semestre passado e assistimos vários deles, a maior parte sobre conspirações contra os EUA. hehe Eu não me lembro o nome deles, mas posso pesquisar e colocar aqui depois. Eu tive que assistir obrigada e acabei pegando gosto pela coisa. Eu não gostava de assistir na faculdade pq a gente passava quatro horas seguidas no auditório assistindo e era mto desgastante, mas qnd eu via em casa era melhor e me deixava mto mais interessada. Eu acho que nunca assisti muitos de história, talvez se eu tivesse TV a cabo isso seria diferente UIASHIHASIIUAHS, mas lembro de ver um sobre Machu Picchu na escola.

Deixe uma resposta