Escritor 24 – Christopher Paolini

kristofer_paolini

Christopher Paolini nasceu no dia 17 de novembro de 1983 em Los Angeles, Califórnia, Estados Unidos .
Exceto por alguns anos em Achorage, Alasca, ele passou a vida inteira na região de Paradise Valley, no estado norte-americano de Montana, onde ainda reside. Ele vive com os pais e a sua irmã mais nova, Angela, numa rústica casa às margens do rio Yellowstone , cenário o qual Paolini descreve como uma de suas principais fontes de inspiração.
Christopher foi educado pelos seus pais. Ele frequentemente escrevia pequenas histórias e poemas, fazendo visitas à biblioteca e lendo muito. Entre as inspirações literárias de Paolini figuram as obras de J.R.R. Tolkien, E.R. Eddison e o poema épico Beowulf. Cinco de seus livros favoritos são: os exemplares da trilogia His Dark Materials de Philip Pullman; Duna por Frank Herbert; e Anna Karenina de Leon Tolstói.
O escritor ainda disse que as montanhas e florestas de Paradise Valley (no estado de Montana), onde reside, é “uma das principais fontes de inspiração” para ele.
Christopher cresceu ouvindo muita variedade musical, mas a clássica ardeu a sua imaginação e ajudou-o a escrever. Ele ouvia freqüentemente Mahler, Beethoven e Wagner enquanto escrevia Eragon. A batalha final de Eragon foi escrita ao ouvir Carmina Burana, por Carl Orff.

Biografia retirada do Wikipédia

Principais Obras:

Eragon (2002)
Eldest (2006)
Brisingr (2008)
Herança (2011)

Opinião Pessoal:

Christopher Paolini é realmente um prodígio! Ele começou a elaborar a saga já aos 15 anos de idade, com todos os detalhes e mapas da história. Toda a leitura que ele teve quando mais novo provavelmente influenciou tamanha criatividade. Ainda assim, é de se admirar que uma saga tão completa tenha vindo de uma mente tão jovem. Suas descrições sobre os cenários da história e acerca dos sentimentos dos personagens são bem feitas, fazendo com que você se sinta dentro da terra mágica que ele criou. Infelizmente a adaptação do filme para o cinema ficou muito aquém do livro, não permitindo a mesma sensação e emoção que se tem ao ler os livros.
É notável a influência de Tolkien em seus escritos. Muitos podem achar que é uma cópia de O Senhor dos Anéis, mas não vejo dessa forma. Apesar das semelhanças, são histórias diferentes e com propostas diferentes. Não é à toa que Christopher vendeu milhões de cópias pelo mundo, encantando novos leitores e atraindo cada vez mais jovens ao mundo da literatura.

Evelyn Marques
Últimos posts por Evelyn Marques (exibir todos)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.