Os Melhores Do Ano – Por Mariana Bandeira

1) Melhor Livro: Stardust – Neil Gaiman

star

2015 não foi um ano de muitas leituras por causa da quantidade de trabalho e de estudo teórico que eu tive, mas, dentre os livros que eu li, o que mais terminou chegando ao meu coração foi “Stardust” do Neil Gaiman. Eu nunca havia lido nada do Neil Gaiman e decidi começar por “Stardust” por ser uma eterna apaixonada pelos contos de fadas e a história ser meio que um conto de fadas moderno. E foi um amor. Uma leitura que, apesar de leve, falou muito comigo. Menção honrosa: O livro de contos do Oscar Wilde (gosto mais dele como contista do que como romancista depois de conhecer a obra). Quero fazer também outra menção honrosa a um livro que eu comecei e ainda não terminei “A menina que contava histórias” da sempre maravilhosa Jodi Picoult.

2) Melhor Série: The 100

The 100

É com muita dificuldade que eu escolho “The 100” para assumir o posto de melhor série que vi em 2015. Apesar de ter adorado “Suits”, me apaixonado por “Scorpion” e de estar adorando maratonar “Everwood”, “The 100” é foi a série que mais me prendeu este ano. A série tem tudo que eu gosto: ação, romance, adolescentes, roteiro bem elaborado, surpreendente e uma direção ágil. Tornou-se uma das minhas séries favoritas.

3) Melhor Filme: A Origem Dos Guardiões

Trilha-Sonora-A-Origem-dos-Guardioes

A categoria de mais difícil escolha com certeza, porque eu não me lembro de todos os filmes que vi durante o ano. Eu fiquei entre três filmes, no final das contas, cada um de um dos meus gêneros cinematográficos favoritos, a animação “A origem dos guardiões”, que é uma das animações mais bonitas que já vi (e eu assisto a filmes de animação quase todo dia), a comédia romântica “Amor e Turbulência” (comédia romântica francesa: elas nunca decepcionam) e o drama “Os intocáveis” (Filme de drama, com um personagem tetraplégico e o outro ex-presidiário e baseado em fatos reais, também francês. Eu preciso dizer mais alguma coisa?).

4) Música Mais Tocada Em Meu Player: Move Together – James Bay

 

JAMES BAY! Esta foi uma das grandes descobertas do ano. Desde fevereiro que eu mantenho James Bay tocando sem parar, principalmente “Move Together” e ainda não cheguei nem perto de enjoar. As músicas dele são super-gostosas de ouvir e eu me perco nas letras e na voz. Menção honrosa ao Tiago Iorc e ao Ed Sheeran.

5) A Maior Surpresa: Modern Family

297616-modern_family1_430x573

Para entender a minha escolha para esta categoria, é necessário saber uma coisa sobre mim: odeio sitcoms. Até consigo assistir a um ou dois episódios, mas acompanhar a história? Só de pensar já me dá sono e preguiça, mas meus amigos sempre me indicavam “Modern Family” e diziam que eu gostaria se eu visse. E eles estavam certos. “Modern Family” é genial. Não é como nenhum outro sitcom que eu já tenha assistido e eu terminei assistindo a todos os episódios disponíveis no netflix em menos de uma semana. MELHOR DIREÇÃO E ROTEIRO. Todas as séries de comédia deveriam se basear, pelo menos um pouquinho, naquela maravilha de série, com os melhores personagens

Mariana Bandeira

Mariana Bandeira

Se forma em Letras - Português no primeiro semestre de 2015 (graças a Deus!) e tenta conciliar o TCC, seus alunos, as vinte séries que assiste e os milhares de livros que lê com sua vontade de transformar o mundo em lugar melhor através da educação e o livro que escreve desde 2011.
Mariana Bandeira

Últimos posts por Mariana Bandeira (exibir todos)

Comments

comments