Os Melhores Do Ano – Por Cuera Marques

A nossa colaboradora Nayara Marques deu a ideia para que todas as colaboradoras do site fizessem um top 5 das melhores coisas que leram, viram ou ouviram em 2015. Achei a ideia sensacional e propus a todas que fizessem sua listinha dos melhores deste ano. Os postes de cada uma serão publicados até o final do ano!
Aqui vai o meu:

1 – Melhor Livro: Os Filhos dos dias.

eduardo

Foi realmente doloroso ter de deixar de fora “O Sol e o Peixe”, de Virginia Woolf e o “Ensaios Fotográficos”, de Manoel de Barros, mas Os Filhos Dos Dias merece o valor de n°1 do ano. O livro de Eduardo Galeano, além de muito bem escrito e planejado, provocou-me diversas reflexões profundas sobre a vida e também sobre o meu papel como gente neste mundo. É um desses livros que mudam a nossa vida de diversas formas e por isso ele foi o meu escolhido.

Melhor Série: Gran Hotel.

Gran_Hotel_TV_Series-432106970-large

A série espanhola durou de 2010 a 2013, mas eu apenas fui descobri-la nesse segundo semestre graças ao talento de Bárbara (também colaboradora do Sonhos de Letras) em achar coisas enterradas pelos sites da vida. Quando ela me mostrou alguns gifs do casal principal – ships são e sempre serão o meu ponto fraco! – eu soube que precisava começar a ver!
A série tem um pouco de todos os gêneros e interpretações impecáveis. A fotografia é de encher os olhos, o roteiro foi muito bem conduzido na maioria das vezes, e eu viciei na série de uma forma que não comi, não bebi, não vivi enquanto não via mais um episódio. A série também me fez amar e falar o sotaque dos espanhóis, que até pouco tempo atrás eu achava um dos mais feios do idioma.
Gran Hotel é uma das melhores descobertas da vida!

Melhor Filme: Jurassic World.

qbj4LedG

Sim, eu não vi muitos filmes esse ano. Aliás, tirando Jurassic World eu nem lembro qual foi outro filme que eu vi. Se não lembro, é porque não deve ter sido lá essas coisas. Mas pra mim foi o segundo melhor filme da franquia (o primeiro é imbatível!) e o plot twist no final realmente conseguiu me impressionar.

Música Mais Tocada Em Seu Player/Biblioteca: “You And You Alone”, Delta Goodrem.

Ela é minha cantora favorita, então é meio que óbvio que qualquer coisa que ela faça fique tocando eternamente nos meus players de música, mas You And You Alone foi lançada esse ano e se tornou uma das músicas preferidas da vida. A voz, a melodia, o ritmo, a letra, tudo nessa música se encaixou de forma perfeita para mim e não consigo pensar em qualquer outra canção neste ano que tenha me encantado mais do que esta.

Maior Supresa: O livro “Nas Noites Árabes”, de Tahir Shah.

NAS_NOITES_RABES_1261786375B

Eu nunca tinha ouvido falar no livro e no autor antes de minha mãe me dar este livro que ela tinha ganhado na escola na qual trabalha. Ele ficou anos na minha estante até que o peguei para ler no ônibus sem qualquer pretensão e apenas como um passatempo mesmo para não me aborrecer com os engarrafamentos. No fim, ele resultou ser um dos melhores livros que li na vida. Tahir Shah narra sua vida no Marrocos e, paralelamente, conta histórias populares e seculares do oriente. O livro é uma declaração de amor a todas as histórias que mudam o mundo e nos modificam como seres humanos. E foi exatamente o que esse livro fez comigo: além de aprender a amar o oriente de uma forma que eu nunca pensei ser possível, também passei a enxergar como “o lado de lá” é um outro mundo totalmente diferente de nosso, e também passei a lamentar o tamanho das grandes fronteiras invisíveis que nos separam desde o começo dos tempos.

Cuera

Cuera

Carioca de nascimento e mineira de alma. Coleciona um pouco de tudo: séries, livros, filmes, cadernos, memórias, objetos inúteis e até horas infinitas de procrastinação (provavelmente estará no programa “Acumuladores” no futuro). Quer ser escritora e viver de fazer Literatura (isso se o livro que está escrevendo sair algum dia das 16 páginas escritas)
Cuera

Últimos posts por Cuera (exibir todos)

Comments

comments