Sobre Trens, Partidas e Um Café.

cafe

A vida tem sido feita de partidas, decepções e frustrações. Em cada olhar encontro um adeus, em cada toque sonho um sonho que nunca aconteceu.
Sou feita de ilusões e corações partidos por outros corações que nunca me mostraram permanência. Que nunca sequer ficaram para um café.
Estou partindo antes que me parta em pedaços outra vez. As malas já estão prontas, a passagem foi comprada… Talvez haja um mundo lá fora para mim; um mundo onde não exista uma cadeira vazia e uma fria xícara de café. Talvez exista uma imagem lá fora que não seja seus olhos refletindo a luz do sol.
Meu trem parte às 8 em ponto. Aviso para caso decida mudar de ideia, para que me busque ao pé do vagão e me diga que sou aquela com quem você quer passar o resta de sua vida.
Me busque ao pé do vagão deste trem e peça para que eu fique apenas para um encontro e um café.
A vida tem sido feita de partidas. Ultimamente, é verdade, nem de chegadas.
Você chegará?

Agora meu trem anuncia a última chamada.
Pego a minha mala, subo no primeiro degrau do vagão e procuro os seus olhos refletindo a luz do sol.
Não há o reflexo de nada.

O trem parte e tudo o que resta de mim nesta cidade é uma xícara de café fria sobre a mesa.

Cuera

Cuera

Carioca de nascimento e mineira de alma. Coleciona um pouco de tudo: séries, livros, filmes, cadernos, memórias, objetos inúteis e até horas infinitas de procrastinação (provavelmente estará no programa “Acumuladores” no futuro). Quer ser escritora e viver de fazer Literatura (isso se o livro que está escrevendo sair algum dia das 16 páginas escritas)
Cuera

Comments

comments