Caixinha de Cristal.

crystal

Se eu pudesse, te guardaria em uma caixinha de cristal.
Te deixaria lá dentro, com todas as coisas que precisas e me limitaria a olhar-te por quanto tempo fosse necessário. Te cuidaria, te vigiaria, te amaria. E você estaria sempre aqui.
Você nem precisava saber. Podia ser uma enorme caixinha de cristal, onde você continuaria vivendo sua vida como sempre fez. Como sempre fez antes de me conhecer. E meu trabalho seria apenas vigiar-te e cuidar-te.
Se você estivesse prestes a tropeçar em alguma pedra, imediatamente a tiraria do caminho, para que você pudesse continuar andando livremente e sem perigos.
Se estivesse distraído o bastante para não ver um carro se aproximando, eu pararia o tempo dentro da caixinha de cristal. O carro pararia e você poderia continuar andando livremente e sem perigos.
Se estivesse enamorado de uma mulher que lhe partiu o coração, eu imediatamente a arrancaria da caixinha de cristal e a mandaria para uma caixa de papelão quente e suja. E se as lágrimas começassem a rolar pelo seu rosto, costuraria seu coração durante a noite, em seu profundo sono, e você acordaria sentindo-se renovado, como se nenhuma dor jamais houvesse atingido o pequeno e frágil músculo do lado esquerdo do peito. Você sabe, eu sou uma boa costureira. E você poderia continuar andando livremente e sem perigos. Eu poderia fazer isso sim. Poderia fazer isso e muitas outras coisas. Se ao menos pudesse ter você por perto. Se ao menos pudesse ter você aqui, dentro de uma caixinha de cristal para sempre.
Porque o efêmero nunca me satisfez. O fugaz nunca me alimentou. E a inconstância sempre foi meu desespero.
Em uma caixinha de cristal você poderia ser livre perto de mim. Nós não precisaríamos tomar caminhos diferentes. Você não precisaria ir para a esquerda, enquanto eu sigo a direita. Você não precisaria ir subindo enquanto minha vida desceria cada vez mais por estar longe de sua presença. Você não precisaria pisar no branco, enquanto eu estaria me afogando no negro.
Em uma caixinha de cristal você estaria aqui. Sempre aqui.
Porque eu sinto. Eu sinto, eu posso ver. O dia em que teremos de seguir caminhos contrários está chegando. O dia em que teremos de alçar nossas mãos em um melancólico adeus e seguirmos direções opostas está cada vez mais próximo.
Eu já estou recuperada. Já estou bem, já estou perfeita. Já tenho (quase) tudo o que eu preciso.
O que você irá fazer comigo? Como irá me manter, sem qualquer outra desculpa que possa ser usada?
Me colocará em uma caixinha de cristal também? Não… eu acho que não. Ou melhor… eu tenho certeza que não.
Por isso, fique em silêncio e viva em minha caixinha de cristal.
Porque talvez um dia eu crie coragem suficiente e entre nessa caixinha.
Porque talvez um dia eu resolva passar pela mesma rua que você, na mesma hora, no mesmo bairro.
Porque talvez um dia eu esteja pronta para olhar-te nos olhos e dizer todos os sentimentos que estão vivendo em cada célula do meu corpo. E que esses sentimentos são todos para você.
Porque talvez um dia, em uma hora qualquer, em um evento inesperado, nós possamos nos reunir outra vez, nos encontrar outra vez e nos amarmos pela primeira vez.
E então viveríamos, finalmente, felizes para sempre, em minha preciosa caixinha de cristal.

Cuera

Cuera

Carioca de nascimento e mineira de alma. Coleciona um pouco de tudo: séries, livros, filmes, cadernos, memórias, objetos inúteis e até horas infinitas de procrastinação (provavelmente estará no programa “Acumuladores” no futuro). Quer ser escritora e viver de fazer Literatura (isso se o livro que está escrevendo sair algum dia das 16 páginas escritas)
Cuera

Comments

comments

responses to “Caixinha de Cristal.” 11

  1. Mas é claro que não vou te odiar por isso, percebo lendo tudo que você escreve que seus textos são partes de você, e juro, eu entendo. E também nem ia dá, o teatro está indo de mal a pior ultimamente 🙁 Cheguei até a mostrar um texto meu pro professor, ele gostou mais acho que não me deixaria atuar ele.. Talvez por ser forte ou por achar que não sou capaz ¬¬ Mas tudo bem, vou superando essas coisa, não é a primeira e nem a ultima vez mesmo /; Pqp comecei a desabafar aqui /; desculpa, rs.

  2. É ótimo que você escreva também e possa se colocar no meu lugar, por isso, eu acho melhor não ._. Não é por você, sinceramente, você é adorável, mas é que eu já deixei tantas vezes as pessoas pegarem minhas histórias pra algo e já me enrolei e me frustrei tantas vezes com isso, que eu prefiro evitar, sabe? Eu sempre to abrindo execeções e nunca dá certo 🙁 Desculpa mesmo, mas eu acho melhor assim, please, não me odeie 🙁

  3. Claaro que pode… Se não quiser, tudo bem, serio mesmo. Sei como é esse lance de escrever, eu tenho ciumes com as coisas que escrevo, rs.

  4. KKKKKKKKKKKKKKKKKKK caralho sou mt drogada, só pode.. escrevi horrores e não falei o que tinha que falar –‘ Então, queria saber se eu poderia atuar ele como um monologo? Acho que daria um monologo perfeito pra apresentar no final do ano no teatro que faço ><

  5. Isa, muito obrigada pelos seus elogios e fico feliz que tenha vindo falar comigo! Eu não mordo! haha Só não sei se estou com sono demais ou o quê, mas eu acho que você esqueceu do pedido! hahaha Ou eu que não entendi D:

  6. Nossa, esse texto é tão forte e tão frágil. Sabe, sempre que leio ele sinto ele bem forte aqui dentro. Estava tentando criar coragem em te pedir isso, faz um bom tempo já. Vergonha, entende? Bom, uma amiga falou pra eu parar com isso e ir falar com você, e aqui estou >< Por favor não me deixe na espera, responda sim ou não. E ah, parabéns pelos seus textos, webs .. serio, sou sua fã!

  7. Não sabia que você amava a Need tanto assim! E não sabia que você se via na Need tanto assim! A Need é 90% de mim, tanto de um lado como o do outro. Eu dou os dois ao mesmo tempo, debatendo o tempo todo a fim de encontrar respostas para a minha mente perturbada. E se você quiser eu passo ela pra qualquer outro casal, para você ler. Você sabe que faço tudo por você, é só pedir que eu faço. A Need é um pouco de todo mundo, porque mostra o ser humano em sua máxima vulnerabilidade, aquela vulnerabilidade que a maioria das pessoas temem em guardar em uma caixinha de cristal pra se esconderem atrás do orgulho e parecerem fortes frente às pessoas. A Need é apenas frágil, como uma bonequinha de porcelana. Ela representa o quão frágil pode ser o coração de um ser humano, por mais que sempre tentemos mostrar o contrário. Ela é um pouco eu, um pouco você, um pouco todo mundo.
    E eu te amo apenas pelo o que eu sou quando me sinto perto de você. Eu sou eu mesma e conto nos dedos de uma única mão com quais pessoas eu posso agir dessa forma e me sentir aceita. Então, como sempre, obrigada por existir, meu anjo <3

  8. Você não tem noção do carinho que eu tenho pela Need, vou abrir meu coração aqui, porque eu posso. A Need, para mim, é uma das suas melhores ideias, top5, é uma pena que eu tenha parado de lê-la porque não trago mais DyC, mas tem alguma coisa, na forma como você construiu essa Dulce que lembra uma parte de mim que eu só aprendi a gostar depois de conhecê-la. E esse texto, tão lindo, tão lindo, tão, tão lindo só me faz lamentar não ter continuado a Need… Mas vou continuar, em breve. Porque essa Dulce parece a Mariana que eu prendi numa caixinha de Cristal… Um dia eu quero poder encontrar com ela. Numa caixinha de Cristal… Que mais parece a forma como eu me sinto com você, enquanto eu lia, eu pensei nisso, em você na minha caixinha de Cristal, mas eu com você E É ASSIM QUE MARIANA COMES OUT. TEEEEEE AMO, MINHA ESCRITORA MAIS LINDA E TALENTOSA. <3

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.